Duplicação entre Paranavaí e Nova Esperança tem 70% de obras concluída

Diário do Noroeste – Já são 70% de obras concluídas no trecho da BR-376 entre Paranavaí e Nova Esperança. A expectativa é que até o final deste ano quase toda a extensão de 33 quilômetros de rodovia esteja duplicada.

O gerente de obras da Viapar, Egilson Mota Leal, informou que alguns pontos ainda requerem mais tempo de trabalho, por causa da complexidade das obras. São pelo menos três locais nessa situação.Uma das dificuldades diz respeito a questões burocráticas, especialmente a desapropriação de terras que estão à margem da rodovia. Alguns casos dependem de decisão judicial, não sendo possível, portanto, determinar quando serão resolvidos.

Os postes de transmissão de energia elétrica são outros obstáculos encontrados pela equipe de obras da Viapar, concessionária que executa a duplicação da BR-376. A decisão de fazer a retirada é da empresa fornecedora de energia, ou seja, a Copel.

Mesmo assim, a avaliação do gerente de obras é positiva. Ele afirmou que os trabalhos avançaram de maneira significativa e que já é visível, nos trechos duplicados, que os motoristas trafegam com mais facilidade e de forma mais segura.

No entanto, disse Leal, é necessário ter cuidado. “Como estamos em obras, ainda é preciso modificar os locais de trânsito em determinados pontos”. Os motoristas devem ficar atentos às placas de sinalização, respeitando os limites de velocidade.

“Sabemos que é um transtorno, mas não temos como seguir com a duplicação sem fazer essas modificações temporárias”, destacou o gerente de obras. “Esperamos contar com a compreensão dos motoristas”, reforçou.

EM OBRAS – Entre os trechos que ainda não foram concluídos está o trevo de acesso a Paranavaí próximo ao Jardim Oásis. A execução dos trabalhos precisou ser adiada por causa de uma modificação proposta pela Administração Municipal, de ligar uma avenida àquele ponto da rodovia.
A ideia é que a avenida facilite o acesso ao centro cívico que será construído próximo à BR-376, dentro dos limites urbanos de Paranavaí.

No trecho entre a entrada principal de Paranavaí e o acesso a Tamboara, os trabalhos requerem várias interferências. O trevo para entrar e sair de Paranavaí, a construção de um viaduto e a instalação de galerias de captação de água são alguns exemplos.

No quilômetro 118, onde está a entrada secundária para Alto Paraná, as obras estão em fase de conclusão. Leal calculou que deverão ser concluídas dentro de um mês e meio.

Um pouco mais adiante, no quilômetro 123, onde está a entrada principal para Alto Paraná, a construção do viaduto deverá levar de três a quatro meses. As vigas de sustentação foram instaladas durante a última semana.

Fonte: Diário do Noroeste