Número de assassinatos em Paranavaí já é maior que em 2017

Paranavaí registrou anteontem à noite o 11º assassinato em 2018. Com mais um assassinato na região da Vila Operária, o número de homicídios nos pouco mais de cinco meses deste ano já é maior que o verificado em todo o ano passado, quando houve nove mortes por violência contra pessoas.
O total de assassinatos deste ano é também quase o mesmo de todo o ano de 2016, quando houve 12 homicídios. Já 2015 foi de mais violência, pois no período houve 17 mortes.
O crime da noite de anteontem aconteceu na Rua Benedito Brambila, Vila Operária. O Instituto Médico Legal (IML) confirma que foram seis disparos de arma de fogo, atingindo D.M.S., 42 anos.
Os tiros acertaram a cabeça e os ombros da vítima. O calibre do armamento utilizado será identificado pela perícia. A vítima morava no Jardim Renascer.
A primeira informação recebida pela Polícia Militar pouco antes das 21 horas dava conta de que o Corpo de Bombeiros ainda foi acionado para possível socorro, mas constatou o óbito ao chegar.
INVESTIGAÇÕES – A Polícia Civil iniciou as investigações de imediato. Foi encontrado o telefone celular da vítima. Também houve análises no carro usado pelo homem assassinado. Estava com o para-brisas danificado por um disparo de arma de fogo.
O delegado operacional da 8ª Subdivisão Policial de Paranavaí, Vagner dos Santos Malaquias, informa ao Diário do Noroeste que D.M.S. tinha passagem pela Polícia por envolvimento com tráfico de drogas. Malaquias também confirma que há um suspeito em fase de investigação e não é conhecida a motivação do crime.
CASOS – Na lista de execuções que mais chamaram a atenção neste ano está o caso de um menino de apenas 15 anos, morto na Vila Operária com mais de 70 facadas. Crime registrado dia 15 de maio.
Outro assassinato “estranho” foi na Vila Alta, região da Vila Operária, onde um homem foi encontrado morto com pés e mãos amarrados, dia 26 de janeiro. Ele tinha desaparecido dias antes e a família localizou o corpo.
Por fim, um jovem de 29 anos, que sofreu 14 facadas e foi encontrado morto. Esse assassinato aconteceu no dia 14 do mês passado.
CAUSAS – O tráfico e consumo de drogas estão no centro da maioria dos homicídios neste ano em Paranavaí. O problema é mais grave na região da Vila Operária, onde está em curso a disputa entre grupos rivais, sendo o tráfico uma das causas. Seis dos assassinatos do ano se concentram naquela área da cidade.
A série de mortes violentas levou a uma operação conjunta das polícias Civil e Militar na Vila Operária, realizada no começo do mês de maio. O objetivo deste trabalho foi localizar armas e drogas, além de foragidos com ordem de prisão expedida pelo Poder Judiciário.

NÚMEROS NO PR
O Paraná teve redução no número de mortes violentas em 2017. Conforme a Secretaria de Segurança Pública, houve 2.287 crimes, redução de 13,68% tomando-se como referência o ano de 2016. Estes números englobam os homicídios dolosos (com intenção), lesões corporais seguidas de morte e latrocínio (roubo com resultado de morte).
O Brasil está no topo do ranking quando o assunto é morte violenta. O número de assassinatos em 2017 chegou a 59.103 pessoas. O ano anterior foi ainda mais trágico, contabilizando 61,6 mil assassinatos, o que representa sete mortes por hora. Dados da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC).