Temperaturas baixas facilitam proliferação dos vírus de gripe

Temperaturas mais baixas proporcionam condições ideias para a propagação dos vírus que causam gripe. A tendência em dias de frio é manter ambientes fechados, o que impede a circulação de ar e facilita o contágio. Por isso, uma das principais orientações é abrir portas e janelas.
Mas é preciso tomar adotar outras medidas para evitar a gripe. Chefe regional de Vigilância em Saúde, Walter Sordi Junior chama a atenção para a importância da higiene pessoal. Lavar as mãos com frequência e utilizar álcool em gel são alguns hábitos que ajudam na prevenção.
Segundo ele, os vírus são comumente encontrados em superfícies de móveis, maçanetas de portas e corrimões de escadas, por haver contato frequente das pessoas nesses itens. Alguém pode ter tossido e utilizado as mãos para cobrir a boca. Se estiver com a doença, transmitirá o vírus.
Sordi Junior informou que aproximadamente 30 tipos de vírus que provocam doenças respiratórias agudas são monitorados no Paraná. Desse total, 10 foram identificados em municípios da região Noroeste, totalizando 65 casos. O mais comum é o rinovírus, com 29 confirmações até julho deste ano.
O H1N1 também está em circulação. Já são 11 casos desse tipo de vírus, sendo sete em Paranavaí. O último registro desse tipo viral foi feito em junho, em Amaporã. Há outras tipificações, entre as quais, influenza B, metapneumovírus, adenovírus e influenza A sazonal H3.
De acordo com o chefe regional de Vigilância em Saúde, mesmo que se vacinou contra a gripe está sujeito à doença. É que a dose aplicada nas unidades de saúde garante imunidade somente contra três tipos de vírus, considerados os mais graves: H1N1, H3N2 e influenza B.

Fonte/ Diário do Noroeste